Páginas

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

DIY: esqueletização de folhas

Fuçando por aí atras de ideias novas,me deparei com isso:



Fiquei boquiaberta,no início achei que essas folhinhas não eram de verdade,mas depois vi que eram sim,e é possível fazê-las em casa,num processo chamado esqueletização de folhas.
O domínio técnico da imitação artesanal dessa ‘esqueletização’ não é recente. Na verdade, há registros históricos muito antigos, como as citações de seu uso na China da Dinastia Ming (Século 14). Ou os relatos do Reino Unido na Época Vitoriana (Século 19), quando os phantom bouquets impressionavam a nobreza inglesa. A tradução literal de phantom bouquets é buquês-fantasmas, nome atribuído aos arranjos porque eram feitos sem tingimentos, com as folhas em sua pálida cor natural.
Hoje,principalmente no Norte e Nordeste do Brasil,muitas mulheres que fazem esse tipo de trabalho,as chamadas rendeiras (pois as folhas lembram uma renda finíssima),já fornecem produtos para grandes lojas  de SP e RJ,e em breve será criada uma empresa com nome 'Skeleton'.
As folhas são colhidas diretamente nas árvores ou selecionadas entre as recém-caídas, no caso das plantas chamadas decíduas. A preocupação com a exploração sustentável impõe um rodízio de árvores na coleta das folhas. As artesãs ainda fizeram um acordo com a prefeitura de Mogi Mirim e os responsáveis pela poda nas árvores da cidade avisam quando as folhas podem ser recolhidas. Assim, as artesãs dão aproveitamento às folhas,e a prefeitura reduz o volume de resíduos.
Na etapa de tingimento existe a preocupação com os resíduos poluentes, que são tratados ou reservados em galões para reaproveitamento em novas produções, sem o descarte no meio ambiente. Esses efluentes são muito alcalinos e estimulam a proliferação de algas, se descartados na água. Outra medida para combater os efluentes de tintas químicas é a pesquisa de alternativas para tingimento com produtos naturais. Por enquanto ainda não tem nenhum aprovado por problemas de fixação – as cores desbotam com facilidade – mas os estudos avançam com resinas de árvores, sementes, frutos e até legumes.

Você pode realizar esse processo de 4 formas diferentes:

1 - Use folhas grandes, com nervuras bem pronunciadas e que já estejam separadas do caule há algum tempo (por favor!). Ferva as folhas em uma mistura de 80gr. de bicarbonato de sódio e 3/4 de litro de água, até que a “carne” comece a soltar. Retire da água e coloque-a sobre um pano de copa limpo. Esfregue “gentilmente”, como um objeto não cortante, para retirar o restante da polpa (puxe quando soltar). Depois coloque o esqueleto sobre uma folha de papel e borrife levemente um pouco de água oxigenada, para clarear o “esqueleto”.

2 -  Folhas com nervuras salientes como do limão ou da laranja; elas não podem estar secas, nem danificadas. As folhas colhidas ficam cozinhando em grandes panelas de aço inox, sobre as chamas de um fogão à lenha por 18 horas até toda clorofila ser extraída. Depois, ficam no cloro para clarear. Umas são usadas assim mesmo e outras são tingidas.

3 - Faça uma solução de 1 colher de sopa de soda cáustica para 1 litro de agua,depois de começar a ferver deixar uma hora de fogo constante.
Espere esfriar, escorra com cuidado a água com soda e enxágue umas 3 vezes deixando as folhas de molho na água limpa.Coloque as folhas aos poucos numa outra vasilha com água sanitária diluída e aguarde até atingir a cor desejada ou até ficar totalmente branca.Se for tingir dissolva um pouco de anilina alemã em álcool e vá mergulhando maços de + ou - 20 folhas húmidas e coloque para secar na sombra.

4 -  (coloque em 'exibir imagem' e dê o zoom,que dá pra ler direitinho)



Inspiração para enfeites com folhas esqueletizadas:

Forma para docinhos ou ainda um porta velas.










segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Momento caixinha de música (triplo)

Oi pessoas,desculpa pra quem lê essa joça a procura de novos posts,mas eles estão ausentes faz tempo. Minha explicação é que eu ando tendo que estudar fodamente pro vestibular agora,e como meus posts exigem um pouco de pesquisa,andei deixando o blog de lado,mas passada essa época trovadoresca de vestibular,pretendo voltar. Talvez ainda fazer algo diferente por aqui,acho que qualquer blog com um assunto só fica enjoativo demais.Até pensei em um vlog,mas...tenho vergonha demais pra isso,por...bom,por muitos motivos.
Ah! e recentemente meu netbook deu um problemão,e o único jeito foi formatar.A burra aqui não fez backup dos favoritos do mozilla,até fiz,mas faz tempo,então...perdi tudo,e tinha MUITA coisa,além de coisinhas mais que tinha no disco C que to tentando recuperar,tá dando um trabalho do ****** mas eu chego lá. Pra esse post não passar em branco,só falando de mim,aqui ficam 3 sugestões de musicas nacionais,bem suaves e gostosas de ouvir,foram elas que me fizeram deixar de ter um preconceitozinho com musica brasileira (exceto legião urbana,mas eles não entram aqui).

 









PS: Comentem e sigam o blog....ou não,mas me gustaria.

terça-feira, 14 de agosto de 2012

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

DIY: ideias para decorar




mais doillies




ótima ideia para aqueles fios enooormes que incomodam a nossa vista




lindo,não? esse enfeite é feito todo de crochê,com ponto baixo





essas tampinhas foram transformadas em ímas de...o que voce quiser. (obs: depois de colocados os enfeitinhos na tampa,preencha com cola relevo transparente)

vidro de papinha,feltro,papel e areia branca,